Aporia

Calhou dinventar nalgum monumento da vida que duas palavrinhas resumiam o resumão. Quer dizer, creio que no aniversário da querideza é que desenganei a idéia. Ao invés de um “feliz aniversário” e “tudo de bom” ou “de lindo”, sentenciei meu binômio-guia. Um dos primeiros? “Doçura e força”.

Raro encontrar gente doce e forte. Quer dizer, a doçura tende mormente para certa lassidão, isto é, difícl ver gestos docemente agressivos, brigadeiros de aço, um barquinho de pedra assobiando no mar… Maus exemplos. Outro: quando alguém diz “eu te amo” com quase raiva. Melhor: um carinho sem sorrir. Ao passo que força resvala – ou é resvalada – muitas vezes por incerta brutalidade. Como se o forte aguentasse qualquer coisa – que de fato aguenta, mas aguentar não significa sair incólume.

Depois sobreveio-me “Pragmatismo e mistério”. Lendo agora, parece que pragmatismo é um variação da “força” e “mistério” uma tatuagem na coxa da doçura. É que pragmatismo pode destituir a “força” daquela preocupação da falta de medida. Pragmatismo me parece certa dosagem da força, o mínimo da Escala Richter. E mistério, bem, mistério não tenho a menor dúvida: …

Mais um ano se passo-ô-ou e nem sequer ouvir falar seu nome… Acreditei ter encontrado a Santa Resposta do Graal Binômico. Então depois do abraço e o presente, latia: “Seja leve e sexy”. Ainda agora acho infalível. Leveza pode reunir tudo: doçura, força, pragmatismo e mistério. E, então, voilá, rebola aí Kasparov: “sexy”.

Porque Rubem Braga avisou que tudo é encantador: o passarinho, o homem no mar, a moça na janela… Não existe nada ordinário no vasto mundo, senão, quiçá, os olhos de quem vê. Assim, nada custa ao passarinho cantar, o homem furar ondas e a moça existir… Dar um empurrãozinho no olhar. Desejar o desejo. “Sexy”.

Hoje estou simplificando a fórmula. Se conseguir rir e entender ou explicar, está de bom tamanho. Toda convicção pode ser defendida com um sorriso e alguma dúvida. Todo mundo quer cafuné. Todo mundo quer querer. Todo mundo tudo. Assim, feliz aniversário. “Bom-humor e inteligência” pra você.

Anúncios

51 Respostas para “Aporia

  1. só consigo suspirar depois de ler teus textos…

    “difícil ver gestos docemente agressivos, brigadeiros de aço, um barquinho de pedra assobiando no mar”

  2. amei o texto! Parabéns! Num momento socialmente equilibrado e confuso, em q as oportunidades são equivalentes ao mixto desenfreado de emoções, homens e mulheres devem buscar ser doces e fortes. O sexy appeal é consequência p/ quem consegue dosar bem a fórmula. =) bjocas!

  3. Simplificando formulas de forma belíssima.

  4. “Hay que endurecerse, pero sin perder la ternura jamás.”

  5. Prosa poética.

  6. Simplesmente demais… essa coisa de “doçura e força” é perfeita. Adorei!!!

  7. Michel, vê-se com os olhos? O doce brigadeiro de ferro e o sexy rebolar do passarinho na árvore é para quem… significa. Doce é significar, senão a gente fica louco e pula do prédio, o que sem asas é .

    Seus textos são encantadores.

  8. Que mulherada, ein?
    Bom, até hoje aporia para mim significava outra coisa, tipo “igualdade de conclusões contraditórias”, ou chegar-se num mesmo lugar, partindo de posições (políticas ou filosóficas ou morais, que sei eu) completamente diferentes. Agora aprendi esse novo conceito (do terreno da retórica e da dramaturgia) (aporia = momentos em que uma personagem dá sinais de indecisão), contigo.

    [Um interessante i-filósofo americano (http://douglaslain.net/) esses dias twittou “I need a device that will give me an electric shock every time I’m wasting time on a device.” Aí eu enviei um video da tua peça regurgitofagia, e ele achou “electrifying”.

    É isto uma aporia?

  9. …uma quentura tuas letras 🙂

  10. Reflexão pertinente! Sejamos leves mesmo que insustentavelmente leves.
    “Todo mundo é. Todo mundo pode ser.”

  11. acho que eu já disse isso, pero, ler seu toxto foi como comer o último biscoito da lata… aquele q tem q ser saboreado devagar pra não acabar logo… ai.

  12. Rapadura!

  13. E a mulherada pira no Michel… ah se no mundo real tivessem ‘micheis’ para todas ou todos… brigadeiros de aço…

  14. sempre muito gostoso de se ler sempre

  15. Oi encanto…..

    Uau… belíssimo texto… palavras, pensamentos ao vento… com ideias formadas porém misteriosamente escondidas no seu interior….você é incompreensível ás vezes… e gosto disso.

    beijos atenciosos e com carinho…

  16. Ainda que antagônicos: “doçura e força” pra você, Michel!

  17. São tantas as coisas presentes neste texto, o desafio da complexidade, que com a doçura dos quinze anos e poucos ainda não consigo distinguir, grande conhecimento esse seu. Poderia dizer, quando crescer quero ser como você, e isso inclui o tal do bom-humor e a inteligência, o mistério também.
    Desejar o desejo.
    Todo mundo é, todo mundo pode ser.

  18. Talvez não há nada a ser dito, que já não o tenha sido feito. ‘Parabéns pela linda prosa poética na firmeza de sua simplicidade.

  19. Um beijo na sua paz, Michel!

  20. ”Todo mundo quer cafuné. Todo mundo quer querer. Todo mundo tudo”. Sociedade de pensamentos diferentes [muitas vezes obscuros], mas com vontades similares.
    Como você mesmo já disse: ”Força, coragem, e encantamento a nós tutti”
    Beijos encantados e cheios de doçura.

  21. Sorte e coragem, MM.

  22. jussara galleguillos

    tá tudo muito bom, tudo muito bem. também sou mais uma fã sua, assisti a trilogia, capitu, afinal o q querem, acompanho seu: twitter, facebook, orkut. e a pergunta q não quer calar: por que vc não ressuscita o recorte? vc tem tanto a dizer, tanto a contribuir. o povo clama pela volta do recorte cultural! digo tudo isso, com muita força… e alguma doçura, vai… beijos, michel lindo!

  23. Liana (@LiahCapucho)

    Ai ai… Sempre me arrancando suspiros! Fortes suspiros, doces suspiros…
    Grande beijo!

  24. Olá, meu Poeta!
    Confesso que dessa vez não suspirei, mas ri e acho que entendi…ai, não sei!
    Que aporia, me deixou hein! Como sempre vc consegue perceber o despercebido por muita gente. És digno de elogios !!!! Continue! Amo!

    * Sei que é ousado de minha parte lhe fazer um pedido, mas farei :
    é possível você escrever sobre a Liberdade ? Pois tenho duvidado dela. É que desejamos tanto ser livres que acabamos presos pela própria liberdade. Outro exemplo que me passou agora : ser livre, mas não ser livre pra deixar de ser livre…ih, estou me empolgando. Mas pense.

    abrçs doces e fortes pra você!

  25. Concordo com a jussara galleguillos, queremos ver você contribuindo com o máximo de Cultura e Reflexão na tv. E o Recorte Cultural representa muito bem isso e muito mais!

  26. ‘incerta brutalidade’ … (reli em lágrimas ‘sinceros’)… que digno…
    minha eterna e terna gratidão: pelos zelos… pelos binômios… etc.. etc… e/ou por me lembrar… por ‘me acreditar’… rsrsrsrsrs…
    tá faltando completar um… rsrsrsrs… que serão muitos outros… ahahahahahahahahhhhhhhhhhhhhhhhhhhrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrr alguns gritos ‘antes de mais nada, tudo’… ops! tudo = eu e você… e ‘aquela beijologia’… de 😛 rsrsrsrsrs… (Olha lá… hein… rsrsrsrsrsrs…)

  27. e também de : P … rsrsrsrs

  28. Oi… queridezo…. rsrsrsrs : }
    e também… ‘binômio-final-definitivo-máximo’
    e também… ‘binômio-incrível-espetacular-maravilhoso’

    que eu também:) ‘admiro-prezo-respeito-feromônio’…. 😛

    p.s. semnadahein!nadicadenada… rsrsrs… para o tudo de lindo e de bom e de tudo… e de nada… às ordens…. rsrsrsrs

  29. É absurdo existir. Mais ainda encontrar palavras lindas que o reforçam, e nos fazem sentir uma pertubável tranquilidade. Encantador.

  30. Parece que todo mundo que comenta aqui tem/teve um caso com você! rsrsrs

    Que “teisto lhindo”!

  31. Vai ser difícil guerrilha do coração
    Vai ter comício contra a contradição
    O tempo voa no jingle da televisão
    Vai numa boa eles é estão que na contramão

    Se for pra sempre seja breve
    Seja firme seja leve
    Seja bravo seja breve

    Cai como luva difícil dizer que não
    Sob medida só se for sob pressão
    Deixe um recado na porta da geladeira
    Com a ponta do dedo no vapor do espelho do banheiro

    Se for pra sempre seja breve
    Seja firme, seja leve
    Seja bravo, seja breve

    Força e delicadeza
    Sonho e precisão
    Seja firme, seja leve
    Seja breve

    Se for pra sempre seja breve
    Seja firme seja leve
    Seja bravo seja breve
    Se for pra sempre

    (Duca Leindecker e Humberto Gessinger)

  32. Janaína Assis arrebata seu binômio-guia: doce e forte.
    Tem uma voz entre flor de pêssego e cal,
    uma mistura de sargaço e sertão, rosa e urucum…
    é como um risco seco em oceano doce, uma lixa caramelada,
    avessa a rótulos, irmã das antíteses…

    te envio um cd, se quiser…
    Abraço
    Renata

  33. Melamed,
    sucinta e bela fórmula, eu adorei!
    Feliz(I)dade!
    beijodamarisa

  34. Coisa linda de se ler, de ser sentir, de se ouvir, de se ver mais ainda. Coisa bela encontrar por aqui, nesse muitas vezes vazio mundo da internet, um cara feito você Michel! Parabéns pelos textos, pela poesia, pela arte, pela vida! Viva.

  35. Demais, demais… fico sem palavras ao tentar descrever a sensação de ler seus textos. Eles são simplesmente maravilhosos! De uma sensibilidade incrível, de uma escrita extraordinária. Me dá orgulho! Hahahahaha! O Brasil precisa de mais gente assim…

    Enfim, paro por aqui para não ficar meloso demais e correr o risco de ser piegas.
    Beijo! 🙂

  36. michel, my little prince.
    adoraria que você trocasse todas estas lindas palavras por uma foto sua (óbvio) de nu frontal. você é um texto bem escrito, um jogo de palavras lindamente colocadas em “ordem”, sei lá… tenho a impressão que por mais que você diga na verdade todos nós queremos ver você nu . with love.

    CAIO F

  37. Psiu! Madrugada. O que não tem remédio abafado está no grito dado no travesseiro. Gargarejo de manhã. Bochechar doce. A voz precisa ultrapassar o portão e, quem sabe, um travesseiro no qual se possa ouvir os ecos de tantos berros. Leve, leve, traga, traga.

  38. Nunca entende ao certo seu modo metafórico de escrever. Porem quando desifrei alguns eniguimas ve que realmente faltavam alguns pesos na balança . vc é incrível amo o jeito original que lítera i love.

  39. Adorei o post! Dosagens controversas é que fazem as melhores misturas!

  40. Escrever e dar forma aos pensamentos e sentimentos… e você faz isso com uma precisão indecifrável!!!

  41. Incrível, cara. Quer dizer, quem sou eu para dizer? Me senti praticamente analfabeto com essa tua língua própria aí. Gostei demais.

  42. NUUUUUUUUUUsinhora…muito ÓTIMO…NOS LEVA A PENSAR COMO PENSAR É BOM!!! ADOREI A FRASE: “Bom-humor e inteligência” pra você.

    PARABÉNS BROTHER.

  43. http://cidadecronicada.blogspot.com/

    Incrível… “Toda convicção pode ser defendida com um sorriso e alguma dúvida. Todo mundo quer cafuné. Todo mundo quer querer…”

  44. peço licença pra repetir o que disse Adriana:
    só consigo suspirar depois de ler teus textos…
    Esse é o parabéns mais encantador que alguém poderia receber na vida!
    Você é genial, de verdade.

  45. Queria ter um amigo como você pra me desejar sentimentos tão bonitos

  46. ‘São sucessos muito de ordem íntima, de caráter assaz esquisitos. Narro-os, sob palavras, sob segredos. Pejo-me. TENHO DEMAIS DE RESUMI-LOS’ (guimarães rosas – primeiras histórias)…

    permita-me? rs 🙂

  47. depois desse texto fiquei desejando por alguns dias ser doce e forte.

  48. Você… sempre surpreendente e foda! Bravo!!

  49. parabéns pela “leveza da sacanagem” que você fez com as palavras!
    abração Michel!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s